Em uma cidade onde poucos locais têm bicicletários e os paraciclos são poucos e inseguros, trancar a bicicleta corretamente é uma maneira de assegurar que ela esteja lá quando você voltar.

Na foto, a bicicleta foi trancada com U-lock, um tipo de trava que aumenta a segurança da bicicleta. No entanto, @ o ciclist@ trancou pelo canote, o que é um erro. Qualquer cidadão, portanto uma chave allen, poderia tirar o banco ou o banco+canote e levar a bicicleta inteira.

Jpeg

Foto retirada em Belo Horizonte e enviada por autor que não quis se identificar

Tirando locais onde se tem seguranças para vigiar a magrela e bicicletas com alarmes, a única linha de defesa contra o rouba da bicicleta é a tranca usada pelo ciclista.

Se você usa a bicicleta ativamente e a deixa nas ruas de Belo Horizonte, você, sem dúvida, tranca sua bicicleta em locais públicos ou privados. No entanto, não basta trancar a bicicleta para aumentar a chance dela estar no mesmo local quando você retornar. Se faz necessário trancá-la observando cuidados básicos:

Tente utilizar uma trava tipo U-lock para prender, conjuntamente, a roda da trás e o quadro ao local onde a bicicleta ficará estacionada. Não possuindo esse tipo de trava, utilize a sua, seja corrente ou cabo de aço, da mesma forma: roda da frente + quadro.

Se possível, além do cadeado U-lock, prenda a roda da frente, também com outro U-lock, junto ao quadro. Não tendo condições de usar travas U-lock na roda da frente, utilize uma corrente, cabo de aço ou qualquer outro tipo de trava.

No caso de utilizar uma corrente ou cabo de aço para travar a roda da frente, trave o banco junto a ela ou utilize outra tranca exclusiva para ele. Há também a opção de retirá-lo e levá-lo junto de ti.

Transportar dois U-locks pode ser pesado, mas, em caso de estacionar a bicicletas por longos períodos em um mesmo lugar, pode valer a pena.

*Lembre-se de retirar luzes, garrafinhas, velocímetros, bolsas de guidon/quadro/alforges e outras.

Um vídeo interessante sobre como se travar uma bicicleta: